Lista,

Lista: Dez pilotos 'lendários' que pilotaram pela McLaren

3/23/2019 F1 Fanático 0 Comentarios

 

Como essa lista está rendendo, lá vamos nós fazer mais essa lista de lendas que passaram pelas grandes equipes. e vamos revezar como equipes que estão no grid de 2019 com equipes falecidas, o que acham?

A equipe da vez é a McLaren, que foi dominante nos seus tempos de glória, e hoje tá lá na meiuca sem incomodar ninguém. E vamos relembrar pilotos que podem até ter ido bem em outras categorias, mas na equipe de Woking foram uma tristeza. Sem mais delongas, vamos a ela:

Andrea de Adamich - Chega até ser um pouco injusto citar algum piloto da década de 70, já que se o cara era ruim nem chegava na F1 porque ou tinha morrido ou era manetão demais que nem o dinheiro dos caras os donos de equipe aceitavam, mas Adamich entra na lista sim. Encarregado de pilotar o McLaren como motor Alfa romeo em 1970, o italiano queridinho da marca viu sua cance de se consagrar na F1 correndo ao lado da lenda Bruce McLaren. Mas tudo deu errado: o carro era ruim e para piorar, Bruce morreu durante a temporada. Das 10 corridas que disputou, ele completou apenas 2. E em 1971, já estava em outra equipe. Adamich se arrebentou todo em um acidente no GP da Grã Bretanha de 73, e isso o fez encerrar a carreira. Virou jornalista (e famoso) de F1 na Itália depois disso.

Andrea De Cesaris - ESSA LENDA! Um lista de pilotos lendários sem Andrea De Cesaris não é lista. ainda mais com a passagem dele pela McLaren, onde nasceu a 'lenda'. Considerado grande promessa, e com um pelo patrocínio da Philip Morris,  De Cesaris pintou na equipe em 1981 e logo mostrou o seu talento, batendo DEZENOVE vezes em treinos e corridas nesse ano. Ele nem largou no GP da Holanda em 1981 porque a McLaren estava preocupada que ele fosse se matar em algum acidente em Zandvoort. Claro que ele foi sumariamente chutado por Ron Dennis e em 82 foi brilhar na Alfa Romeo

Stefan Johansson - O sueco com o melhor empresário do mundo nos anos 80. Porquê? Após atuações medianas por Spirit, Tyrrell e Toleman, ele foi contratado pela Ferrari em 1985, após a misteriosa demissão de Rene Arnoux. Sim, Ferrari! E quando você pensa que depois disso ele voltaria ao ostracismo, depois de dois anos na equipe do mal, ele foi contratado para a McLaren em 1987 para ser companheiro de equipe de Alain Prost! Poisé. Mas segundo a lenda, Johansson só esquentou o banco para Ayrton Senna, já que Dennis não conseguiu convencer a Lotus a liberar o seu piloto antes do fim do contrato em 87. E o melhor momento de Johansson foi quando ele atropelou um cervo no GP da Áustria e matou o bichinho. ASSASSINO DE ANIMAIS! Depois da McLaren, ele andou por Ligier, Onyx - onde ele conseguiu um pódio, um dos mais WTF da história - AGS e Footwork


Michael Andretti - Ah, o Michael! Ele veio com toda pompa para McLaren, para ser companheiro de Senna em 93. E a Formula 1 bradava: "Se o nosso campeão (Mansell) foi para Indy, o campeão da Indy veio para nós" É, mas enquanto Mansell DOUTRINAVA  na Indy, Andretti passava vergonha com direito a acidentes incríveis, como aquele do GP do Brasil, em por um milagre ele e o Berger não foram para o céu dos pilotos. A paciência de Ron Dennis acabou no GP da Itália, justamente quando Andretti foi muito bem e conquistou um pódio. Mas era tarde demais, e ele foi chutado da equipe para dar lugar a Mika Hakkinen

Phillipe Alliot - O andrea De Cesaris sem grife também esteve pilotando para a McLaren em 94, quando ele substituiu Mika Hakkinen, que tinha sido suspenso por uma corrida por conta da lambança feita na largada do GP da Alemanha. Largou em décimo quarto e abandonou pro problemas mecânicos, deixando sua marca indelével na equipe.


Jan Magnussen - o dinamarquês foi o primeiro piloto a ganhar a alcunha de novo Senna, principalmente após quebrar o recorde de vitórias do Ayrtão na F3. Em 95, o então piloto de testes da McLata teve a oportunidade de estrear no GP do pacífico em Aida no lugar do Hakkinen, que comeu um sashimi estragado. Ele largou em décimo segundo e terminou em décimo atrás do próximo lendário da lista. Após ver que ele não era lá essas coisas, Dennis chutou o menino, que só estreou pra valer na F1 em 97, onde tomou um pau homérico de Rubens Barrichello na Stewart.

Mark Blundell - O glorioso Blundell teve sua chance de ouro em 95, após passagens razoáveis por Brabham, Ligier e Tyrrell, conseguiu uma vaga na McLaren estreando o motor Mercedes. E foi na cagada digamos,pois ele era o piloto reserva e enquanto Mansell não cabia no carro (!) ele correu no Brasil e na Argentina. Após duas corridas vexatórias do leão, Blundell foi efetivado e com dois quartos lugares em Monza e Adelaide, terminou o campeonato em décimo, com Hakkinen em sétimo. Mas Ron Dennis tinha outros planos em 96 e chutou o britânico para trazer Coulthard 'legoman'. Blundell foi para indy, onde mandou muito bem na PacWest em uma dupla muito boa com Maurício Gugelmin


Pedro De La Rosa - O espanhol já estava sua vidinha de test driver vitalício na McLata quando Juan Pablo Montoya o fez voltar às corridas em duas oportunidades: A primeira em 2005 no GP do Bahrein após o fofucho piloto machucar seu ombro. E De La Rosa terminou em quinto e com direito a volta mais rápida da prova! Em 2006, De La Rosa voltou  e em definitivo para a temporada, já que Ron Dennis se encheu das mierdas que o colombiano fazia e o mandou pastar. De La Rosa estreou no GP da França e dois GPs depois ele conseguiu o melhor resultado da carreira, um segundo lugar em uma corrida caótica. Foi fazendo uns pontinhos aqui e acolá até o fim do ano, quando voltou ao seu posto de test driver.

Heikki Kovalainen - Após a treta atômica entre Hamilton e Alonso em 2007, a McLaren foi atrás de um piloto mansinho para agradar seu wonder boy. E Heikki Kovalainen foi o nome perfeito para aquele segundão de responsa do negão. Regular no seu ano de estreia na Renault, ele não conseguiu ser tão regular assim na McLata. mas 2008 foi um ano para o finlandês que teve uma das vitórias mais cagadas da história no GP da Hungria após ver o líder Felipe Massa ver seu motor estourar a poucas voltas do fim. E ele se tornou o centésimo piloto a vencer uma prova na história da F1. Em 2009, o carro da McLata não era lá essas coisas e ele foi menos essas coisas ainda. No fim do ano pegou seus paninhos de bunda e foi pra a Lotus que virou Caterham em 2010.


Stoffel Vandoorne - O belga vinha como revelação do programa de jovens pilotos da McLata e em 2016 teve a oportunidade de fazer uma corridinha no Bahrein substituindo Alonso que deu uma senhora pancada na Austrália e estava vetado para a próxima corrida. Conseguiu um décimo lugar e deixou a galera empolgada pela sua estreia em 2017. Onde o carro era ruim, mas ele também não fez muita coisa. Dois sétimos lugares como melhor resultado. Em 2018 o carro pior ainda, ele não brilhou. pelo contrário, chegou a levar pau do carro ridículo da Williams em várias pistas. Nem preciso dizer que ele foi chutado com gosto no fim do ano,né?

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima