Lendas da F1,

Lendas da F1: Barrichello foi coagido a ceder o lugar para Schumacher no GP da Áustria de 2002?

3/19/2018 F1 Fanático 0 Comentarios


Aquela seção polêmica do saíte em que você só lê o título e fica de mimimi nas redes sociais está de volta! E Com mais uma treta envolvendo brasileiros! Essa é um clássico, que envolve nosso recordista Rubens Barrichello, Michael Schumacher e a Ferrari. Vocês lembram da história: Segundo relatos internéticos, Barrichello foi obrigado a ceder a posição que tinha no GP da Áustria de 2002 (Hoje Não! hoje não! hoje sim... Hoje sim...) para Schumacher, porque a Ferrari tinha sequestrado sua mãe e sua cachorrinha Lulu (pausa para risos)! Esse carcamanos! 

Um relato de rádio foi transcrito e começa com Jean Todt (chefe de equipe da Ferrari na época e atual presidente da FIA), Rubens Barrichello e ele pede para Rubens afrouxar o ritmo e deixar Michael passar e ele dá de ombros. Como eu amo essa história, faço questão de transcrever aqui:

Jean Todt: você está ótimo, ótimo, continue com o bom trabalho. 5 voltas para o fim agora.

Rubens Barrichello: Obrigado, Jean. O carro é fantástico, está realmente ótimo hoje! Não posso agradecer a todos vocês o suficiente. Diga a minha mãe que vou lhe dar o melhor presente do Dia das Mães de sua vida. 

JT: Isso é bom para ouvir, Rubens. Ela está gostando de assistir a corrida conosco. Eu vou passar a mensagem a ela. Ela está muito orgulhosa de você. Ouça, você se importaria de abrandar e deixar Michael ganhar? 

RB: Obrigado por contar a ela, Jean. Ela ficará tão feliz. Vocês são os melhores, apenas os melhores! [estático, ininteligível] 

JT: Oh, nós também o apreciamos, Rubens. Você é de grande ajuda para o time. Michael também pensa assim. 4 voltas para ir agora. Oh, essa lacuna para Michael ainda é de 3 segundos, Rubens.  

RB: Ok. 

JT: Oh, Rubens, acabamos de ouvir de Michael novamente. Ele diz que o espaço ainda é de 3 segundos. 

RB: Isso é ótimo! Temos 1 e 2! Gracias, Dios mio !! Incrível !!! [sons de choro ouvidos pelo rádio]

JT: OK, Rubens, apenas 3 voltas para ir agora. Precisamos fazer um ajustamento tático aqui, meu amigo. 

RB: [ainda soluçando] Claro, Jean! Tudo o que mandar! Como está o meu combustível? 

JT: Não se preocupe, o combustível é bom. Escute, apenas uma pequena mudança nas táticas. Queremos que Michael vença. 

RB: ha ha ha !! Não me faça rir, caras, quase perdi minha frenagem na curva do Lauda. Obrigado por quebrar a tensão. Eu aprecio isso. Vocês são os melhores !!! 

JT: Oh, Rubens. Eu não estou brincando. 

RB: [estática, ininteligível] 

JT: Você me entende, Rubens? 

RB: [mais estático, ininteligível] 

JT: Rubens, agora passamos por essa rotina antes. Não me faça passar por tudo aquilo novamente. Você me entende? 

RB: Sim, entendido. Eu achei que você tivesse me dito para me curvar e assumir a traseira de Michael de novo, seu sapo francês magrelo. 

JT: Rubens, agora não seja assim. 2 voltas para ir agora, a Telemetria parece estar boa. 

RB: Não é justo! Ele tem um zilhão de vitórias, eu só obtive uma, e isso só porque você pagou 50 mil dólares àquele  funcionário da Mercedes para usar aquela placa idiota e correr pela pista depois que o Mikey se ferrou. 

Voz 1: Rubens, não tenho ideia do que você está falando. Tenho alguém aqui que quer conversar com você. Este é Karl Scheister, nosso principal advogado corporativo. 

(ESSA É A MELHOR PARTE DA HISTÓRIA, PEGA A PIPOCA)


Karl Scheister: Oi, Rubens. Grande corrida !

RB: Sai fora, seu porco corporativo [Oops!] !!!! 

KS: Você está ótimo, realmente ótimo. Ouça, Estou com o  seu contrato agora, Rubens, e cito a parte: "Enquanto a primeira parte", que é você  "deve ser superado pelo carro principal da segunda parte", isso é nós, o que significa Michael e Ferrari, "e recusar ordens de equipe para corrigir esta situação, a  primeira parte estará sujeita a penalidades que incluem perda total de salário ..." 

RB: Não me importo! 

KS: "... perda de direção ..." 

RB: Que Seja assim! 

KS: "... e transferência de" Lulu ", canina de raça mista pertencente a primeira partida e atualmente na posse da segunda parte, a um terceiro sem nome em perpetuidade. " 

RB: Seus bastardos! Eu vou continuar e levar essa para casa! Eu mereço essa vitória! 

JT : Rubens, eu tenho outra pessoa aqui que gostaria de falar com você. 1 volta, cara. A pressão do combustível parece ser boa. 

Voz não identificada 4: Rubens? 

RB: Mãe? 

Mãe do Rubinho: Rubens, estou com medo. Eu não consigo ver e não sei onde eles me levaram! Meus pulsos doem! Deus, me ajude! [Sons abafados] 

RB: Mãe? Mãe! Seus bastardos! Vocês são doentes, bastardos doentes! 

JT: Rubens, Michael perguntando o que demora tanto tempo. 1 volta, cara.

RB: OK !! ESTÁ BEM !! Você venceram !! Você venceram !! Apenas não machuque mamãe. E eu 
quero  Lulu de volta quando a temporada acabar! 

JT: Sem problema. O Dia das Mães só vem uma vez por ano. 

RB: Graças a Deus ... [parece soluçar] 

JT: E um contrato é um contrato. 

Voz não identificada 5: Wooooohooooooo !!!!! Eu venci !! Eu venci !!!! 

JT: Grande corrida Rubens. 

RB: Oh, cale sua boca ...

Esse foi o magnifico texto que foi postado por um tal de Jorg Muller (nickname,obviamente) em 16 de maio de 2002 - a corrida foi em 12 de maio - e o original pode ser lido aqui. Traduzi sem corrigir muito os erros para você ver o quão tosca foi essa possibilidade dessa conversa ter existido.

E o pior foi em 2008 quando o renomado e veteranos jornalista Lemyr Martins lançou o livro 'Histórias, lendas, mistérios e loucuras da F1' e nele tinha esse exato texto, como algo que realmente aconteceu! Veja a descrição desse livro, que peguei aqui:

"Faltando cinco voltas para a bandeirada final do GP da Áustria de 2002, Rubens Barrichello estava na frente de Michael Schumacher. Ninguém tiraria dele aquela vitória. Mas a ordem de deixar o piloto alemão passar veio dos boxes. Rubinho teve que ouvir uma série de ameaças. Até cláusulas do contrato foram lidas pelo comunicador. O jornalista Lemyr Martins revela pela primeira vez o diálogo entre Rubinho e o chefão da Ferrari, Jean Todt. Revelações incríveis sobre os maiores pilotos de todos os tempos (e também sobre os coadjuvantes) estão neste livro. Você vai descobrir por que Lemyr é considerado a maior autoridade jornalística da Fórmula 1 no Brasil!"

MEO DEOS! Será que o Lemyr não suspeitou em nenhum momento que essa história estava bem mal contada? Nem conseguiria fazer algo tão ruim, bixo. Enfim, ele, que acompanhou a F1 in loco nos anos 70 e 80 - e era respeitadíssimo até então - virou motivo de chacota por acreditar em algo tão tosco, que até  Barrichello deu risada.


Sabemos que essa transcrição foi uma piada que levaram à sério, mas tem coisa escondida sobre o que realmente aconteceu nas últimas voltas do GP da Áustria de 2002, já que o próprio Barrichello já disse que vai revelar o que aconteceu em sua autobiografia - que ninguém sabe quando vai sair - sobre o tempo em que foi piloto da Ferrari, revelando bastidores de Maranello e contando tudo a que teve de se "submeter" - recebendo milhões em cinco anos de contrato, coitado -   e que não revelou a verdade antes por medo de prejudicar futuramente a carreira de seu filho Dudu, que está se aventurando nos carrinhos também. Continuamos na expectativa de que o Barrichello lance logo esse livro, pois queremos saber se a Lulu permaneceu com ele mesmo depois dele sair da Ferrari,né?




Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima