Ayrton Senna,

Lendas da F1: Ayrton Senna era homossexual?

3/12/2018 F1 Fanático 0 Comentarios


Essa lenda é muito famosa, assim como tudo que envolve o nome de Ayrton Senna. Ela surgiu nos anos 80, de que  Senna era homossexual. E tem gente que até hoje acha que os relacionamentos que Senna teve - principalmente com a Xuxa - eram combinados, jogadas de marketing para disfarçar que ele escorregava no quiabo. Mas será verdade? Ou tem algo de verdade nisso?

O que sabe era que Senna era um cara extremamente obcecado pela F1 e queria muito ser campeão o mais rápido possível. E isso, o deixava muito concentrado e ele raramente era visto com distrações no paddock, seja brincando com outros ou tendo mulheres a tiracolo. Isso dava munição para os desafetos e rivais de Senna, que começavam a alimentar boatos sobre a masculinidade do Ayrtão.

Durante parte da carreira, Senna era acompanhado por um assessor particular (Américo Jacoto, amigo de infância, que resolvia a logística em torno do piloto) em todas as provas e os desafetos de Ayrton usavam isso para insinuar situações. Segundo a biografia “Ayrton, o herói revelado”, de Ernesto Rodrigues, Piquet e Alain Prost pagaram uma camareira de hotel na Áustria para invadir o quarto de Ayrton e ver se ele estava com a namorada ou o assessor. 

Mas o assunto mesmo ficou em evidência em 1988, nos testes em Jacarepaguá - Sim, um dia os testes de 'inverno' eram no verão carioca - perguntaram ao Senna que ele estava sumido. ele então - já desafeto do Piquet - Alfinetou o piquezão  “Bota aí que eu sumi para dar espaço para o Piquet. Afinal, não faz sentido o cara ser tricampeão e eu continuar sendo assunto. Já que ninguém gosta muito dele, o único jeito era eu sumir pra que ele pudesse aparecer um pouco. Eu não tenho nenhum título e todo mundo só fala de mim”.

Segundo a biografia do Galvão Bueno 'Fala, Galvão' Ayrton disse para o narrador (estavam no mesmo automóvel): “Caprichei nessa, hein, Papagaio?” O narrador não concordou: “Você acabou de se foder, acabou de se meter em encrenca”. O “Jornal do Brasil” mancheteou: “Senna diz que sumiu para Piquet aparecer”.

O “JB” mandou o repórter Eloir Maciel ouvir Nelson Piquet, que ficou FULL PISTOLA,  não perdeu tempo e tinha uma resposta de bate pronto, que ele fez questão de deixar pública: “Ah é, ele falou isso? Então, vai perguntar pra ele por que ele não gosta de mulher”, disse o piloto. Aí começou a história de que Ayrton Senna andava com mulher para acobertar sua suposta homossexualidade. O jornalista que captou o depoimento de Piquet disse ao mesmo, no ato, que aquilo daria uma merda danada. E Piquet confirmou: "Pode dar,não to nem aí, ele não gosta mesmo(de mulher)."

Em 1988, a repercussão foi imensa. E olha que não tínhamos internet. Mas Nélson Piquet era muito popular por falar mal de seus adversários, tudo muito estudado, pois o que Nelsão queria mesmo era desestabilizar seus adversários- Mansell que o diga. Mas Senna ficou PISTOLAÇO  com a história. Sendo discreto com seus relacionamentos no paddock, a rádio fofoca nos bastidores da F1 ferveu até a estreia no GP do Brasil de 88.

E a partir dali, os torcedores Se dividiram em Senistas e Piquetistas - viúvas e putas, atualmente - e o caldo fervia entre os dois grupos. E dizem que quase ferveu entre Senna e Piquet, já que Ayrton queria se encontrar com Piquet pra sair no soco com ele. Ele tinha uma ideia fixa de fazer isso no final de semana de sua estreia pela McLaren, no GP do Brasil. Com a ameaça de ser expulso, ele desistiu da ideia.

Senna acabou processando Piquet, e seus advogados resolveram a treta na justiça. Veja só, uma coisa totalmente bizarra, parecendo briga de quinta série, foi o estopim para rivalidade eterna entre Piquet e Senna e seus fãs.

Mas não acabou! Em 90, em entrevista á Playboy, Senna descarrega novamente sua metralhadora ao insinuar que conhecia Catherine Piquet- ex- mulher do piquezão “como mulher”. A resposta de Piquet? “Só se eles frequentavam o mesmo salão de cabeleireiro!”.  Os dois na pista eram muitos bons, mas no trash talk, o Piquet era PhD, hein? Prost também, p... da vida com Senna na época da Ferrari disse que Senna a-do-ra-va ficar com os mecânicos, se é que vocês me entendem.

Enfim, depois disso, Senna teve um relacionamento com a Xuxa, que durou dois anos, depois ele se relacionou com Adrian Galisteu e as duas já afirmaram categoricamente que Senna era bem macho, se é que vocês me entendem (II). Inclusive entre Senistas existe a grande dúvida em quem foi o verdadeiro amor do tricampeão, Xuxa, Galisteu ou MP4/4.

E segundo o jornalista Fred Sabino,  Ernesto Rodrigues, biógrafo de Senna, mostrou a ele as inúmeras gravações com personagens da vida de Ayrton e do automobilismo. Todos garantem que a lenda sobre Senna ser gay era mentirosa e não havia elementos que sustentassem isso.

Isso no fim acabou sendo um 'trash talk' de Piquet que ganhou proporções imensas. E esse golpe de Nélson Piquet foi deveras pesado em Ayrton, que para amigos mais próximos, a proporção que esse boato tomou foi um dos maiores sofrimentos de sua vida. Ao contrário de Prost, Senna e Piquet nunca se reconciliaram. E dizem que quando Nelson Piquet soube da morte de Ayrton Senna, chorou copiosamente.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima