destaque,

FIA explica escolha de Carmen Jordá como representante das mulheres na entidade: 'Só está no cargo porque é gostosa'

12/08/2017 F1 Fanático 0 Comentarios


FIA assombrou ao mundo ao eleger a espanhola Carmen Jordá como representante das pilotos femininas no conselho da entidade. 

A decisão foi considerada polêmica entre as próprias pilotas, já que Jordá, de 29 anos, que tem como maiores feitos levar pau na Indy Lights e ficar três anos sem marcar pontos na GP3 e precisar de autorização para largar porque não conseguia superar o limite de 107%  na classificação, e tem uma função mais figurativa na Renault do que um abajur - ela é piloto de desenvolvimento da equipe. A FIA resolveu explicar a escolha:

"A porque vocês acham que a gente escolheu a Carmen? vai no instagram dela, bicho, ela é mó gostosa! E nas reuniões da FIA, é muito macho, ela vai pra reunião e nem precisa falar nada. Vai estar por ser gostosa. Embora a ideia dela de fazer uma categoria só para mulheres é boa. Todas usando macacões transparentes, ia ser demais! " Definiu o comunicado nem um pouco machista da FIA

Algumas pilotos estão pistolaças com a escolha. A britânica Pippa Mann, que já participou de seis 500 milhas de Indianápolis, já falou  que a FIA tinha que arrumar que soubesse pilotar, nem que seja só para esquerda. Elas comeptiram juntas na Indy Lights em 2010 e enquanto Jordá não conseguiu nenhum top 10, Mann conseguiu uma vitória e terminou em quinto no campeonato.

Carmen Jordá ainda defende que seja criada uma categoria de monoposto para as mulheres, já que elas são inferiores biologicamente aos homens (???). Michele Mouton- campeã mundial de rally, Danica Patrick- primeira mulher a vencer na Indy, Lella Lombardi - única mulher a pontuar na F1, que o digam...

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima