Harald Ertl,

Temporadas inesquecíveis - Harald Ertl, 1978

11/22/2017 F1 Fanático 0 Comentarios


Harald Ertl era um daqueles caras que não podia ficar parado sem correr.Jornalista automobilistico, Ertl pintou na F1 em 1975 na Hesketh e com um bom patrocínio de uma marca de cerveja. Após ficar três anos na na equipe,  o austríaco ficou a pé para a temporada de 1978. Então resolveu dar um jeito para correr. Comprou um Marchzinho e lá foi ele correr na F2 com sua Ertl Racing. 


Mas ele abandonou a prova, o carro deu PT e ele ficou a pé mais uma vez. Até que ele conseguiu uma vaga na Sachs na DMR, o antigo nome da DTM. Correndo com um BWM turbo, ele mandou brasa e, vencendo provas, e se tornando favorito ao título daquele ano.

Mas ele ainda tinha falta de algo. De brilhar na F1. E com ajuda da sua equipe na DMR, ele voltou à F1 com a Sachs comprando um Ensign N177 para o GP da Alemanha em Hockenheim. Ele teve um problema no motor quando estava em sexto e abandonou a quatro voltas do fim, mas ainda assim, terminou na décima primeira posição.


O resultado deu um alento ao cover do ZZ Top, mas no GP seguinte em casa, Ertl sofreu um acidente na sétima volta, encerrando o sonho de outro bom resultado. No GP da Holanda, Ertl ficou em antepenúltimo nos treinos e não qualificou para a corrida.

E veio então o GP da Itália em Monza. A Grana da Sachs estava ficando curta e assim, essa talvez seria a última chance de Ertl correr naquele ano. Ele acabou falhando na pré qualificação e estava dando adeus ao GP. Mas outra equipe, a ATS, precisava de um piloto pois Jochen Mass tinha passado pela pré qalificação, mas sofreu um acidente e não poderia correr. Ertl se prontificou e foi tentar classificar o ATS e ele não conseguiu. Ertl teve a grande proeza na F1 de ser o primeiro piloto a tentar se qualificar duas vezes para a mesma corrida e não conseguir. De consolo ficou o título da DMR em 1978. E só.


Ertl tentou mais uma vez voltar à F1, com a obscura Kauhsen em 1979 que nem foi para às pistas e com a ATS em 1980, mas ele não conseguiu se qualificar mais uma vez. Em 1981 ele tirou um ano sabático e quando ele iria voltar as corridas em 1982, ele faleceu em um acidente de avião, aos 33 anos. De legado, sua barba inspirou os Los Hermanos (embora eu não saiba s eisso é um legado positivo ou negativo) 

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima