Por Onde Anda,

Por Onde anda? Slim Borgudd , o piloto 'ABBA'

4/26/2017 F1 Fanático 0 Comentarios



Ter uma carreira bem sucedida no automobilismo é difícil.Conseguir chegar à F1 é complicado. Mas este mito sueco conseguiu além de ser piloto de F1, ele foi baterista da banda sueca mais conhecida da história, o ABBA. Slim Borgudd nasceu em 25 de novembro de 1946 e Karl Edward, mas ganhou o apelido Slim tocando bateria, ao substituir em uma ocasião o lendário baterista de jazz Memphis Slim. Borgudd era um baterista de vida dupla, já que também amava o automobilismo.

Nos anos 60, ele alternava entre os grupos que participava, como o ' Made In Sweden' e as corridas. Em 1972, a carreira automobilística ficou mais séria. ele terminou em segundo no campeonato de esportivos na Suécia e venceu a F-ford escandinava em 1973. Mas a carreira de baterista estaca ficando mais séria, quando ele fez amizade com Bjorn Ulvaeus, um dos cabeças do grupo ABBA. E Borgudd era sempre convidado a fazer a bateria dos álbuns do grupo, que estourou nas paradas de sucesso em 1976 e fez um sucesso mundial

A Carreira automobilística de Borgudd se mantinha na mesma. Ele foi para F3 sueca em 1976, onde ele permaneceu por quatro anos, se sagrando campeão em 1979. Em 1980 tentou partir para F2, mas sem grana, ficou na F3-europeia onde ele marcou época no GP de Mônaco, quando terminou a corrida com uma das mãos do lado de cora, segurando a carroceria do carro que para que ela não se soltasse!


Mas em 1981, veio a sua grande chance. Aos 34 anos, ele foi até a ATS e disse "Take a chance on me' e conseguiu uma vaga no segundo carro. E ele, precisando de patrocínio, procurou o seu amigo Ulvaeus para uma ajuda. Um dos líderes do ABBA não ofereceu grana, mas autorizou Borgudd a usar o nome do grupo e o sueco pô um belo adesivo do grupo na lateral do carro, na expectativa de chamar atenção e conquistar mais patrocínios. não deu certo e o ABBA teve divulgação sem pagar um centavo! Mamma mia!

Sua estreia foi em San Marino, onde largou em último e terminou na décima terceira posição, qo eu fez Gunther Schmidt, chefão da ATS, mandar o lendário Jan Lammers pastar e ficar só com Borgudd. após quatro corridas sem conseguir se qualificar para corrida, ele conseguiu reverter a situação e largou em vigésimo primeiro em Silverstone. E em uma corrida de resistência, ele chegou em sexto e conseguiu seu primeiro ponto, um feito e tanto na sua segunda corrida e foi o primeiro ponto de um piloto com pneus Avon na história da F1! Após o sexto lugar, ele abandonou quatro vezes e conseguiu um décimo lugar em Zandvoort. E só.


Mas sua atuação chamou a atenção de Ken Tyrell, que chamou o sueco para correr ao lado de Michele Alboreto, infelizmente sem mais o 'patrocínio' do ABBA, em 1982. Na Tyrell, Borgudd consegui um bom sétimo lugar no Brasil e em Long Beach ficou em décimo, mas Brian Henton apareceu com muita grana e Tio Ken não pensou duas vezes em chutar Borgudd para contratar Henton. Só restou Borgudd ficar na fossa e ouvir 'the winner takes it all'

Após três anos parado, Borgudd apareceu no tradicional GP de Macau na F3. E em 1986, foi correr com Caminhões, sendo bicampeão europeu de F-Truck. Em 87, ele debutou nas 24 horas de Le Mans, com um Volvo, sem muito sucesso. Em 1989, eles venceram as 24 horas de Snertteton - que nesse ano foram 25 por causa do aniversário 25 anos do patrocinador da prova! - e nos anos 90 foi para os carros de turismo, se arriscando na BTCC sem sucesso em 1993 e no campeonato escandinavo de turismo , que venceu em 1994.

No mesmo ano, Borgudd voltou para as corridas de caminhões, e em 1995 se tornou campeão novamente, se aposentando de vez das corridas em 1997 efoi morar em Coventry onde corre de vez em quando e toca umas musiquinhas do ABBA pra relaxar.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima