Arturo Merzario,

Por Onde anda? Arturo Merzario, o 'Cowboy Italiano'

3/05/2017 F1 Fanático 0 Comentarios





Todo mundo quer correr na Fórmula 1 e alguns deixam até uma bem sucedida carreira em outras categorias para se aventurar no sonho no sonho dourado de campeão de Fórmula 1 . foi o que aconteceu com italiano Arturo Merzario, nascido em 11 de março de 1943. italiano boa praça, que na verdade se chama Arturio - graças a um erro do tabelião do cartório em que o pai o registrou - começou sua carreira nos anos 60, correndo em provas de endurance e subida de montanha. Acabou agradando o pessoal da Alfa Romeo, e começou a correr pelo o carro oficial da equipe. Depois resolveu compra rum Fiat Abarth e conseguiu ser campeão italiano de carros de turismo.

Ele estava consolidando sua carreira como bom piloto de carros de turismo na Itália. Aí resolveu arriscar em provas de subida de montanha e nos campeonatos europeus de carros de turismo. Até que uma vitória no circuito de Mugello, reduto da Ferrari, fez chamar a atenção de Enzo Ferrari para o tampinha. Enzo que ficou traumatizado em ver italianos pilotando para sua equipe após ver Lorenzo Bandini morrer em um trágico acidente pilotando sua Ferrari, resolveu dar uma chance a Merzario

E foi aí que ele disparou a vencer corridas com a Ferrari, incluindo a lendária Targa Florio. Em 1971, começou a se aventurar nos monopostos, correndo na Fórmula 2. E para a fórmula 1 foi um passo. Pois Enzo resolveu dar um carro para Merzario mostrar seu talento na F1 na temporada de 1972. Em duas provas, ele conseguiu apenas um sexto lugar  em Brands Hatch.


Em 1973, ele continuou a correr em toda categoria que ele fosse chamado, inclusive na F1. ele disputou as três primeiras etapas, conquistando dois quartos lugares no Brasil e na África do Sul. Mas Tio Enzo só deixava Marzario disputar algumas corridas e em 1974, o italiano se cansou das miagalhas e falou para si mesmo: "Agora vou mitar na Fórmula 1, é uma brasa, mora! [Carece de fontes]" E Saiu da Ferrari - ou foi demitido isso também é um mistério

Sendo um atleta Marlboro, 'Little Art' - seu apelido - foi convidado para comandar na pista dos carros de Frank Williams, na sua equipe Frank Williams Racing Cars, rebatizada de Iso-Marlboro. Merzario, que também era chamado de  'cowboy italiano' por sempre ostentar o chapéu de cowboy da empresa de cigarro aos invés de um simples boné, com os outros pilotos. Ele também fumava feito uma chaminé e não se sabe como teve seu pulmão ainda resiste bravamente a tantos 'Marboros' fumados..

Os dois anos que esteve não Williams, o máximo que ele conseguiu foi um quarto lugar em Monza, em 74. Em 75, ele só teve lugar garantido até o GP da Bélgica e depois, com Tio Frank vendendo o almoço para comprar a janta, perdeu seu lugar e resolveu se focar nos carros de turismo, guiando um Alfa Romeo. Merzario ainda correu o GP da Itália daquele ano pela Fittipaldi, ficando em décimo primeiro lugar.

Em 1976, Frank Williams se juntou ao zilionário Walter Wolf e com a Wolf-Williams, parecia que as coisas iam para Merzario. Parecia somente, com uma equipe uma zona e o carro uma b*sta, o maior feito de Merzario foi ter sido um dos quatro heróis que salvaram a vida de Nikki Lauda do grave acidente que o austríaco sofreu em Nurburgring e quase virou churrasquinho bem passado.

Em 1977 ele pensou que seria uma boa ter sua própria equipe e ele foi lá e fez. Não sabendo na enrascada que se meteu, Merzario foi todo pimpão alinhar o carro da Team Merzario no grid. De sete tentativas, ele só conseguiu completar uma prova , ficando na excelente décima quarta posição na Bélgica. Mas nesse ano aconteceu algo incrível com ele, que foi chamado para correr na Shadow substituindo um jovem Riccardo Patrese e ele acabou abandonando a prova. E seu companheiro de equipe, Alan Jones, venceu a prova. Por isso , ninguém se lembra que Merzario era o companheiro de equipe dele naquela prova.

Em 1978 e 1979, Merzario continuou a tentar levar sua equipe adiante, mas ele não conseguiu completar mais nenhuma prova, isso quando não conseguia se qualificar para a corrida(sim dois anos sem completar uma corrida, olha só que beleza).E com um detalhe alarmante, Merzario lançou quatro modelos de carro em 1979 e nenhum deu certo - haja grana gasta! Com isso, ele ficou de saco cheio e resolveu sair da F1 com gloriosos 85 GPs e somente 58 largadas.

Merzario levou seu time para F2 e quando ninguém achava que ele teria sucesso, ele foi lá e confirmou a previsão. Ele ainda resolveu voltar mais ainda para a base, indo para F-3 Italiana até desistir desse negócio de dono de equipe e abandonar o negócio.

ele resolveu se focar nas corridas de carros de turismo, algo que ele gostou tanto, que correu até 2012 completando 50 anos de carreira! Imagina só você sendo ultrapassado por um senhor de quase 70 anos em uma corrida para valer? E sem contar que sua última vitória foi em 2012, em uma prova de GT em Imola, aos 69 anos.

Merzario não corre mais competitivamente - só de zuêra, de vez em quando - e tem o cargo de presidente honorário da equipe da Alfa Romeo que cuida dos carros históricos e antigos.



Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima