Após abdicar da F1 e perder o título da Super Fórmula porque corrida foi cancelada, Gasly vira favorito ao prêmio de azarado do ano



A Praga da Toro Rosso foi boa,hein? Após Gasly voltar para o Japão para disputar a última etapa da Super Fórmula (antiga F-Nippon e F-3000 japonesa) - já que o francês brigava pelo título - ele deve tocado no Felipe Massa, pois o francês teve o azar de ver a prova ser cancelada e assim, Gasly terminou como vice-campeão, a MEIO ponto do campeão, Hiroaki Ishiura.

O motivo da prova ter sido cancelada? um tufão que se aproximava do Japão e por motivos de seguranças, os japas acharam melhor suspender a prova (Não dava para fazer semana que vem?). Gasly declarou estar bem chateado coma situação e teme ser perseguido pelo azar assim como outro piloto da F1: 

"Quando me falaram que a corrida seria cancelada, eu gritei 'Sacre Bleu!' Um baita azar ser vice-campeão de um japonês que ninguém nunca ouviu falar. Meu medo agora que esse azar me persiga, já que sabe como é, O azarado da F1 é o Massa, se ele não estiver no grid em 2018, serei o azarado? Vou ter problemas sempre quando for correr na Hungria? " disse um aterrorizado Gasly

A Toro Rosso lamentou o azar de Gasly, mas já conta com o francês para a corrida no México: 'Assim vamos poder demitir de novo o Kvyat para o Max Verstappen ganhar mais outra corrida'

F1 confirma negociações de direitos de transmissão com a Netflix. Nossa,isso é tão Black mirror!


Já pensou você 'maratonar' uma temporada de F1 todinha no netflix? Se tudo der certo, em breve isso será possível. Sean Bratches, um dos administradores da F1, confirmou em entrevista que negocia os direitos de transmissão da F1 com a netflix para 2018, para a transmissão de provas online. O anúncio deixou os fãs da F1 e de séries em polvorosa por poder revezar entre ver uma corrida de F1 e depois um episódio de Stranger Things.

Mas várias dúvidas incomodam os fãs: A corrida vai ser dublada?Vai ter opção de áudio original com legenda? Vamos poder ver temporadas antigas? só vai passar a prova ao vivo? Que roteirista será responsável pelas próximas temporadas? Vai ter muito plot twist no fim da temporada? Quando a corrida for muito chata, ela vai ficar na seção de filmes iranianos? Vai ter a participação do Adam Sandler? Essas e outras perguntas, assim como a pergunta de quem foi melhor, Taison ou Messi, só o tempo dirá.

No entanto, um possível acordo de F1 com Netflix não necessariamente implicará em mudanças nas transmissões em todos os locais – uma vez que a própria empresa de streaming digital possui catálogos separados de país para país, dependendo de acordos comerciais e de distribuição. No Brasil, a Globo é a detentora dos direitos de transmissão tanto para TV quanto para internet.  o que isso significa? que muito provável que você continue a ter que aturar Galvão Bueno ou Luis Roberto, a transmissão acabando 10 segundos depois do fim da prova entre outras coisas...

Rumores apontam que a F1 também negocia passar corridas no canal sexy hot, já que em corridas tem sempre alguém se fodendo. Mas as negociações estão em um estágio inicial segundo fontes de Caxambu-MG

Alonso exalta renovação com Mclaren e chegada do motor Renault: 'Só falta o Briatore para ficar perfeito'


E para a surpresa geral de todo o mundo (SQN) a McLaren anunciou a renovação de Fernando Alonso para 2018. El fodón de las Astúrias vai para mais uma tentativa de se tornar tricampeão mundial, coisa mais difícil do que acreditar em político brasileiro. Mas ele está confiante, já que ele finalmente vai se livrar dos motores Honda e vai correr equipado com os motores Renault, que deram o bicampeonato para o Espanhol. Mas Malonso lamentou não ter ao seu lado, o seu grande mentor:

"Creio que 2018 será um grande ano. Eu amo a McLaren, que está uma maravilha desde que se livraram do Ron Dennis, e agora se livrando do motor de Honda Civic 95 recauchutado que a gente tinha, tudo dará certo. Lamento apenas não ter meu grande mentor comigo, Flávio Briatore. Com ele no comando, a McLaren seria gigante. Vandoorne ia aprender muito com ele, como por exemplo, bater para causar um safety car para a minha vitória." Explicou Fernando

Zak Effron Brown, novo CEO da McLata, falou sobre a qualidade de Alonso e da saudade dele em ter Briatore como chefe: "Alonso é Alonso,né? Pilota mais que o carro. Tira leite de préda. Que bom que ele vai correr conosco novamente. Agora sobre o Briatore, deixa ele lá no cantinho dele, né? fiquei sabendo até que ele ganhou na loteria, tem banner e tudo na internet falando disso, ams quando cliquei para ver, instalou o Baidu no smartphone que eu não consigo mais tirar dele"

Alonso concluiu dizendo o que espera das últimas corridas do campeonato: "Espero que elas acabem logo, pois em 2018, mi motor és bueno! Bueno!"

Jenson Button lança autobiografia e fãs do Coldplay compram por engano achando que é sobre o Chris Martin



O ex-piloto de F1 e tesudo Jenson Bunniton lançou sua autobiografia no reino unido intitulada 'life to the limit'. Nela, o campeão mundial de 2009 com a Brawn - maior cagada da história da F1- conta detalhes de sua carreira, de como deu pau no Ralf Schumacher e Jacques Villeneuve, como deu uma volta na Williams e permaneceu na Honda, além de ter sido fácil bater Rubens Barrichello em 2009 entre outros assuntos. A edição teve uma grande procura na sua estreia, mas logo depois, uma onda de devoluções aconteceu. O motivo? Eram fãs do coldplay que compraram a biografia por engano, achando que era de Chris Martin

"Poxa, eu vi a foto na capa e escrito life to the limit e pensei: Uau, uma bio do Chris Martin, ele vai contar tudo sobre a carreira! Mas aí eu comecei a ler e tinha um monte de baboseira sobre F1 e nada sobre como ele compôs hinos como 'paradise' então fui na livraria devolver" Explicou um fã do coldplay

"Até achei estranho quando ele autografou Jenson Button na contracapa, mas achei que fosse um pseudônimo. Não sabia que era um piloto de F1. Achava que piloto de F1 era só o Lewis Hamilton" revelou outro fã.

Com o alto número de devoluções, a editora responsável pela biografia de Button já estuda colocar dois adesivos na capa: ' Não é autobiografia do Chris Martin' e 'Ele já foi companheiro de equipe do Hamilton': 'Quem sabe assim as vendas melhorem' explicou a editora em comunicado.


Temporadas inesquecíveis - Michael Andretti



A McLaren fez um grande anuncio no GP da Itália de 1992. Ron Dennis tinha anunciado a contratação do americano Michael Andretti para substituir Gehrard Berger, que iria para equipe dos carcamanos em 1993. O mala do Ron Dennis falou orgulhoso da sua contratação: "Eu acho que ele pode ganhar corrida e ser campeão do mundo"

E Andretti vinha cheio de credenciais. Filho do campeão mundial de 1978, Mario Andretti, Michael vinha de um título da super competitiva F-Indy em 1991 e um vice-campeonato em 1992. Mas era aquele negócio, ele iria para uma McLaren não muito boa: Ia correr com os motores Ford, e ele ia ter como companheiro de equipe um tal de Ayrton Senna para a temporada de 1993. Ele, que era o piloto número 1 da equipe Newman Haas, ia ter que ser o segundão da equipe, afinal, com o carro meio bomba, os melhores equipamentos teriam que ir para o nosso eterno tricampeão de todas as manhãs

Em 1993 outra regra 'quebrou' as pernas de Michael, se antes o piloto podia correr livremente nos treinos livres, foi adicionada uma regra que o piloto só podia dar 23 voltas em treinos livres e 12 em treinos oficiais. Andretti, que não conhecia a maioria dos circuitos e lembrem-se, não tinha simuladores reais, o mais próximo era o super Mônaco GP II do Ayrton Senna, ele teria que se virar nessas 35 voltas às sextas de sábados.

Sua prova de estreia foi no GP da África do Sul em Kyalami, largando em nono e levando 3 segundos do  Senna, que largava em segundo. Na corrida, a aventura de Andretti durou quatro voltas, pois ele conseguiu acertar Fabrizio Barbazza da minardi, que estava atravessado e perdeu uma das rodas e abandonou.

No GP do Brasil, Andretti melhorou ficando em quinto, um segundo atrás de Senna. Mas na largada, ele protagoniza um dos acidentes mais assustadores da década de 90, uma senhora porrada que ele deu após se enroscar com Gehrard Berger, em uma tremenda barbeiragem.



No GP da Europa, largou em sexto e a 0.7s de Senna, mostrando uma clara evolução em voltas lançadas. Mas na corrida, outro abandono na primeira volta ao se enroscar com Karl Wendlinger, o que fez Galvão soltar a célebre frase: 'Quando é que o Andretti vai estrear na Fórmula 1?"

Em San Marino, Andretti mais uma vez largou bem, mas abandonou após rodar na trigésima segunda volta. E a pressão sobre o piloto americano aumentava já que o piloto de testes da McLaren era Mika Hakkinen, doido pra mostrar serviço.

Só no GP da Espanha que Michael conseguiu seus primeiros pontos, um quinto lugar. Mônaco e Canadá ele também completou, mas ficou fora da zona de pontuação, só retornando aos pontos na França, com um sexto lugar.

Mas o filme de Michael estava queimado com o pessoal da McLaren. Com o fato de continuar morando nos Estados Unidos e não na Europa como todos os outros pilotos do grid, Andretti acabava ficando longe da chance de se habituar melhor com o carro e as tecnologias que ainda não tinham na F-Indy, como o câmbio automático ou a suspensão ativa.



E depois do GP da França, três abandonos seguidos de Andretti, dois por acidentes nas primeiras voltas e um por problemas mecânicos. Andretti chegou no GP da Bélgica muito pressionado, e terminou em oitavo lugar. No GP da Itália, o GP que seria sua redenção. Largou em nono, mas terminou no pódio, na terceira colocação.

Mas seu destino já estava selado. Andretti foi sacado da equipe para a entrada de Mika Hakkinen, que disputou as últimas três corridas da temporada.A temporada de Andretti foi considerada um tremendo fiasco e a jogada de marketing de ter um campeão da F-Indy na F1 foi um tremendo tiro no pé.

Mas a família Andretti não aceitou muito bem a demissão. Mario Andretti cortou relações com Ron Dennis por causa da demissão do filho Michael e Marco, filho de Michael, chegou a falar que a McLaren sabotou o pai para colocar Hakkinen e que o pai tinha uma renovação encaminhada para 1994.

O nome Andretti nunca mais voltou à F1. Michael voltou aos Estados Unidos onde seguiu carreira na F-indy e depois virou dono de equipe. Seu filho Marco chegou até testar com a Honda entre 2007 e 2008, mas ficou só nisso e ele também seguiu carreira nos states.


Max Verstappen diz que graças à Fórmula 1 não precisa estudar e deixa milhares de adolescentes com inveja no mundo


Imagine você, um adolescente, se matando de estudar para passar de ano, ou para passar no vestibular ou para se formar, sendo que você odeia estudar? Poisé, você poderia ter virado piloto de F1 e não ia precisar estudar. Isso aconteceu com Max Verstappen. O holandês que puxou o talento de sua mãe (obviamente, porque Jos Verstappen é um cocô) afirmou que graças a Deus que sua carreira no automobilismo deu certo e assim, ele não precisa mais estudar, algo que ele sempre odiou:

"Sempre tive o objetivo de não precisar ir ao colégio ou à universidade. Não era capaz de fazer nenhuma dessas coisas e tive a sorte de que tudo tenha dado certo. Tem gente que gosta de estudar, mas eu não sou assim”, comentou Verstappen ao site espanhol el confidencial.

Tal declaração causou uma tremenda inveja entre os jovens em todo o mundo que reclamaram nas redes sociais: "Putz, era só ter virado piloto de F1?que droga não ter um pai rico!" exclamou um xóvem. Outro xóvem também reclamou: " Queria que meu pai fosse manetão, talvez esse fosse o outro segredo"

Verstapinho também foi perguntado se não saber calcular o binômio de Newton, ou saber o contexto da primeira guerra mundial vai fazer falta pra ele um dia, mas ele foi enfático: "Claro que não! Eu sou rico e piloto um F1! São coisas menas emportantes pra eu" concluiu magistralmente

Enquete: Massa, Kubica ou Di Resta para piloto da Williams em 2018?


A Strolls, digo, a Williams está em uma sinuca de bico. O que fazer para 2018, qual piloto para se manter do lado de Strolleneuve? Após Felipe Massa ter a aposentadoria mais rápida da F1, ele não quer mais largar o osso; Mas Robert Kubica, piloto de braço e agora agenciado pelo icônico nico Rosberg e Paul Di Resta, o comentarista piloto que planta noticias para poder se dar bem, também querem essa vaga.

E agora eu pergunto a você, inoxidável leitor? quem você colocaria no cockpit da Williams em 2018, para pontuar e não perturbar muito o dono, digo, o piloto número 1 da equipe? Massa, Kubica ou Di Resta? vota aí embaixo. quem acertar o vencedor concorre a uma mariola.

Página inicial Proxima